domingo, 30 de agosto de 2009

Branco ou Preto

‹◦::◦›────‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›────‹◦::◦› ‹◦::◦›────‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›────‹◦::◦›
Eu não sei por que estou sorrindo agora, se de alegria ou tristeza! Só sei que não me sinto doce ou amarga Eu não sei pra onde vou ou de onde venho Não sei o que é pior, o doce ou o veneno, dependendo do momento Não sei no que acreditar nas mentiras ou nas verdades No ódio ou no amor Já não sei mais o que me amarga a vida, ou me adoça a alma Minha mente é como um labirinto, aonde me encontro prisioneira Eu já não sei mais se sou boa ou ruim Às vezes eu amo e odeio com a mesma intensidade A dúvida me enlouquece, me aborrece me enegrecendo a alma.
‹◦::◦›────‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›‹◦::◦›────‹◦::◦›

sábado, 15 de agosto de 2009

Bela existência

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.

E quase não evito que ela vá a falência, eu a encho de faca, botando-a em perigo...

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Sim, vale a pena viver... Não devemos deixar que o feio nos segue e não nos deixe ver o belo do mundo...

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.

Estou aprendendo a ser autora da minha...

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

Sempre encontro...

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

...

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

Não sei se tenho...

É saber falar de si mesmo.

Saber eu sei...basta alguém querer ouvir...poucos param, só sabem falar...

É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

E estou sempre pronta para ouvi-los...

sábado, 8 de agosto de 2009

Se deixe presente...

Eu vou pegar na sua mão e aperta-la até quebrar... Eu vou sair de mansinho para essa tristesa não me achar... Fecho os olhos e vejo o mundo de malditos que eu vou matar O silêncio eu abortei e o barulho eu vou criar... Bato na cara de quem me nega um carinho por me amar... Pensando muito e agindo pouco Uma situação que eu quero mudar... e não me olhe deste jeito porque seus olhos eu vou arrancar E vou dá para algum cego que saiba apreciar... Deixe eu ouvir o seu silêncio, me desculpe eu só quero ajudar... Esqueço o mundo que se nega a dá um sorriso por me odiar E olhe....eu não quero a esmola dos seus ouvidos, eu quero a riqueza de sua atenção...

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Um mundo sem mascara...

Vejam só que desespero, eles comem sua própria carne para “viver”. Eles sim tem certeza de que isso é morte e não vida como muitos dizem...

Eles brincam com seus filhos nascidos mortos para se diverti, algo cruel... Mais não muito se soubessem que seriam mortos por essas crianças inocentes no futuro, e desmembradas por pura diversão...

“E ela é tão branca agora, branca como a neve, esta mais bela agora do que quando estava viva...E esse vermelho nos seus lábios estão mas naturais com seu sangue, do que com aquele batom barato que usava...” Já é doloroso abri os olhos agora...Agora que suas peles não estão mas em suas faces...A angustia é tão grande que acabam roendo os seus próprios dedos de pavor...

E eles saem a noite para um cemitério, ascendendo velas para aqueles felizes mortos. Sentem uma inveja daqueles defuntos, pois já não sentem a dor sem fim que eles sentem...

Os olhos da morte já perdeu o brilho de antes...A morte esta com a foice em seu próprio pescoço e se corta e se corta...mais ela se esquece que esta morta e de que nem mesmo esteve viva, sua dor apenas aumenta...

E os desmembrados passeiam pelas ruas, com seus vermes inseparáveis entrando e saindo de seus corpos...

Passeiam pelo vale dos mortos, procurando a tão querida morte...

Bem vindos!

Se entendeu é porque era pra entender,
Se não entendeu é porque não era pra você ter entendido ...