terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Amor dilacerado.

Chore! Nada é realmente certo.
Então faça com que todo este sangue derramado,
Não tenha sido em vão.
Você pode gostar de certas coisas
Mas no fim você sairá amedrontado
A culpa não é minha de ser assim
Também não sei de quem é...

A música que soa nos meus ouvidos
É algo frio e morto
Então não me fale coisas bonitas
Elas irão murcha depois de um tempo.
Não irei me justificar
Você sempre soube que seria assim...

...

Não a nada mas abominante que essa traição
Corta e dilacera o meu coração, vê que acabou
Agora a vida segue cada vez mais morta
E o monstro dentro de mim só faz crescer
Matando aos poucos a criança que o guarda...

Sophie Hell

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Amor e ódio

A maldade que consome os corpos é...
Inevitável como a morte
É impossível entender porque isso acontece
Meu coração... em pedaços, jás remendado no meu peito
E as vozes que eu escuto levam minha alma mais pra baixo
Até mesmo nos sonhos isso me persegue
A escuridão é algo que poucos querem
Talvez isso justifique minha solidão...

O meu querer não é mesmo que o seu
O que eu vejo não é o mesmo que você
A morte é o que eu sinto...
Coisas terríveis é o que vejo quando fecho os olhos...

A beleza que há em mim é tão falsa
Quanto a atenção que você dá para mim
E o amor ficou sufocado entre o ódio...
Esta é a minha vida...e o que sou pode ser mortal
Mortal... morte...e é onde tudo acaba
E é onde isso termina.


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Perfeição

                                                   Você queria perfeição?
Agora você tem perfeição
A insanidade que existe em mim

É o que eu posso te oferecer...
Eu não posso ter você quando eu quero
e eu sou a única coisa que você não pode

Nós nos damos muito bem
As minhas lembranças são filmes pornores 
É algo mecânico dentro de mim

Amanhã eu sei, perderei a cabaça de novo
Destruindo tudo que tenho...
Sem volta isso ainda se repete
Porque eu odeio ter você.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Fraquezas

A uma nova fase em nossa vida...
E o meu amor esta doente
A mudança disso tudo pode ser o fim
E você sempre soube das minhas fraquezas


Agora vamos tentar seguir em frente
Eu nesse túmulo escuro
E você com toda força indo mais longe...
Dois negativos se repelem,
E eu a cada dia acredito nessa teoria


O seu amor é suficiente pra nós dois?

sábado, 23 de abril de 2011

Onde tudo acaba

Silencioso como testemunha
Faça o seu coração disparar com um beijo da morte
Eu sou um soldado em uma guerra de sangue
Na chamada da paz ,eu sou tudo que você sempre será
                                             - Ozzy Osbourne
_________________ + + + + ♥ + + + + ___________________

Como podem os mortos ter destinos?
     - Alan Moore, A voz do fogo

Ninguém sabe o inferno que é o seu coração 
E nem em quantas partes ele já foi estilhaçado 
E ninguém pode fazer nada
Deixe apenas sangrar

Esta tudo falido 
Apenas a morte pode curar isso
Sua caminhada não terá fim
Mas saberemos por onde você passou

Este amor esta falido 
E todos dizem que você é o culpado 
Isso poderia ter tido um fim
E seu rastro é sangue

sábado, 26 de março de 2011

Ela é apenas um sopro da vida
Nesse momento de morte 
Então essa estrela vai brilhar
Porque o final é uma doença
  
    Procuremos nossos copos e brindemos
    E tudo que tememos será esquecido
    Este é mas um dia de fogo
    Venha, este é só mas um jogo!
   Brinquem!


Voaremos até o alto, sem asas...
até chegarmos ao chão no final
Ela é apenas um sopro fugas da vida
Que nós mataremos...
Então brinquem!

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Todas as coisas

“Sobre todas as coisas que podem ser contempladas sob a concavidade dos céus, nada que é visto provocava tanto o espírito humano, que mais encante os sentidos, que mais horrorize, que mais induza terror ou admiração que os monstros, prodígios e abominações que vemos a força da Natureza inverterem, mutilarem e truncarem.” – Pierre Boaistuan, Histórias Pródigas, 1571.

Vitral
No silencio monótono,
Fornicadores genuflectindo
Procuram por penitencia e
Idealistas de dentaduras
Jogam bifes no prato de oferendas.
Acenda uma vela para os pecadores
Acenda uma chama.
Profetas autoproclamados, protestantes falantes de parábolas,
Pregam seu dogma diatônico,
Indiscretamente desviscerando-se.
Suplicar,
Congregar,
O mundo parece melhor visto através de um vitral.
Acenda uma vela para os pecadores
Ponha fogo no mundo.
Falsidades...
Falsidades...
todos se sentam como esponjas ávidas,
Absorvendo as realidades terciarias da vida.
(Brian Warner)

Bem vindos!

Se entendeu é porque era pra entender,
Se não entendeu é porque não era pra você ter entendido ...