terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Amor dilacerado.

Chore! Nada é realmente certo.
Então faça com que todo este sangue derramado,
Não tenha sido em vão.
Você pode gostar de certas coisas
Mas no fim você sairá amedrontado
A culpa não é minha de ser assim
Também não sei de quem é...

A música que soa nos meus ouvidos
É algo frio e morto
Então não me fale coisas bonitas
Elas irão murcha depois de um tempo.
Não irei me justificar
Você sempre soube que seria assim...

...

Não a nada mas abominante que essa traição
Corta e dilacera o meu coração, vê que acabou
Agora a vida segue cada vez mais morta
E o monstro dentro de mim só faz crescer
Matando aos poucos a criança que o guarda...

Sophie Hell

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Amor e ódio

A maldade que consome os corpos é...
Inevitável como a morte
É impossível entender porque isso acontece
Meu coração... em pedaços, jás remendado no meu peito
E as vozes que eu escuto levam minha alma mais pra baixo
Até mesmo nos sonhos isso me persegue
A escuridão é algo que poucos querem
Talvez isso justifique minha solidão...

O meu querer não é mesmo que o seu
O que eu vejo não é o mesmo que você
A morte é o que eu sinto...
Coisas terríveis é o que vejo quando fecho os olhos...

A beleza que há em mim é tão falsa
Quanto a atenção que você dá para mim
E o amor ficou sufocado entre o ódio...
Esta é a minha vida...e o que sou pode ser mortal
Mortal... morte...e é onde tudo acaba
E é onde isso termina.


Bem vindos!

Se entendeu é porque era pra entender,
Se não entendeu é porque não era pra você ter entendido ...